GeralNotícias

Eduardo Bonotto é eleito novo presidente da Famurs

0
Tempo de leitura: 1 minuto

A Famurs realizou nesta segunda-feira (24/5) a eleição para ratificar o nome dos indicados pelos partidos político para integrar a presidência na gestão 2021/2022. Com 228 votos, o prefeito de São Borja, Eduardo Bonotto, foi oficialmente eleito como próximo presidente da entidade. Na ocasião, foram contabilizados 231 votos, sendo que brancos e nulos somaram três pontos. A posse da nova diretoria acontece em julho, durante a programação do 40º Congresso de Municípios do RS.

O prefeito de São Borja foi escolhido pelo Progressistas (PP) para presidir a Federação até julho de 2022 com votos de prefeitos e vice-prefeitos do partido.

Segundo Bonotto, sua gestão será pautada pelo diálogo e, neste ano em especial, o cuidado com a saúde e a retomada da economia. “Quero deixar claro que serei o presidente de absolutamente todos os prefeitos, prefeitas, vice-prefeitos e vice-prefeitas dos municípios do nosso Rio Grande do Sul. Independentemente de ideologias ou cores partidárias, quero deixar uma marca progressista na gestão”, declarou.

“Os desafios são imensos, mas a nossa garra, coragem e vontade de lutar pelo municipalismo são maiores. Serão desafios nunca enfrentados antes como, por exemplo, recuperar a economia e os diversos serviços pós-pandemia, além das reformas que estão no parlamento. Todas as pautas serão cuidadas com absoluta seriedade”, enfatizou o presidente eleito da Famurs.

Bonotto substituirá o atual presidente Maneco Hassen (PT), que é ex-prefeito de Taquari. Sua indicação obedece a um acordo firmado entre os partidos com mais prefeitos no estado. Estabelecido em 2005, o acerto determina o rodízio de legendas na direção da entidade entre 2021 e 2024. Como o PP foi o partido com maior número de prefeitos eleitos no RS em 2020, obteve o direito de escolher o presidente da Famurs em 2021. Os próximos partidos a indicarem um nome para direção da entidade são o MDB, o PDT e o PTB.

 

Perfil

Vindo da iniciativa privada, Eduardo Bonotto, 40 anos, foi eleito em 2016 como prefeito pela primeira vez e reeleito, em 2020, conquistando a marca histórica do município como prefeito mais votado em uma eleição de três chapas, com 67% dos votos. Em sua carreira política, já foi presidente da Associação dos Municípios da Fronteira Oeste (Amfro). Natural de São Borja, Bonotto é casado com Fernanda Bonotto e tem duas filhas, Maria Eduarda e Vitória.

 

Conselho Administrativo – Gestão 2021/2022

Presidente

Eduardo Bonotto (PP) / São Borja – Amfro/Amm

 

Vice-presidentes

Rita de Cássia Campos Pereira (DEM) / Muitos Capões – Amucser

Sergio Antonio Lasch (PTB)/ Lagoa dos Três Cantos – Amaja

Evandro Agiz Heberle (PSDB) / São Jerônimo – Asmurc

Rodrigo Battistella (PT) / Nova Santa Rita – Granpal

Favio Marcel Telis Gonzalez (MDB)/ Jaguarão – Azonasul

Marcelo Soares Reinaldo (PDT) / Guaíba – Acostadoce

Ernesto Valim Boeira (PSB) / São José dos Ausentes – Amucser

 

Conselho Fiscal – Gestão 2021/2022

Nesta eleição, além da escolha do Conselho de Administração – composto pelo presidente e sete vice-presidentes –, os prefeitos gaúchos também definiram os seis integrantes do Conselho Fiscal, sendo três titulares e três suplentes. Os candidatos para os cargos foram indicados pelas associações regionais.

Foram contabilizados 231 votos válidos, sendo 20 votos em branco e 1 voto nulo.

 

Titulares

Eder Luis Both / Chiapetta – Amuceleiro

Rodrigo Jacoby Trindade / Mormaço – Amasbi

Roberto Maciel Santos / Lajeado do Bugre – Amzop

 

Suplentes

Jocelvio Gonçalves Cardoso / Formigueiro – Amcentro

Anderson Mantei / Santa Rosa – Amfron

Danilo José Bruxel / Arroio do Meio – Amvat

 

Informações da notícia

Data de publicação: 24/05/2021

Créditos: Ellen Renner

Créditos das Fotos: Eduardo Rocha

FAMURS

Andressa de Oliveira

Décimo terceiro do INSS começa a ser depositado hoje

Artigo anterior

Gilmar André Teles Souza, o “Giba”, 51 anos.

Próximo artigo

Você também pode gostar

DEIXAR UM COMENTÁRIO

Política de moderação de comentários: A legislação brasileira prevê a possibilidade de se responsabilizar o blogueiro ou o jornalista responsável por blogs e/ou sites e portais de notícias, inclusive quanto a comentários. Portanto, o jornalista responsável por este Portal de Notícias reserva a si o direito de não publicar comentários que firam a lei, a ética ou quaisquer outros princípios da boa convivência. Não serão aceitos comentários anônimos ou que envolvam crimes de calúnia, ofensa, falsidade ideológica, multiplicidade de nomes para um mesmo IP ou invasão de privacidade pessoal e/ou familiar a qualquer pessoa. Comentários sobre assuntos que não são tratados aqui também poderão ser suprimidos, bem como comentários com links. Este é um espaço público e coletivo e merece ser mantido limpo para o bem-estar de todos nós.

Mais Geral