Portal de Notícias Correio do Mate
GeralNotícias

Anvisa aprova registro definitivo da vacina de Oxford

100Visualizações
Portal de Notícias Correio do Mate
A Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa) informou nesta sexta-feira que aprovou o registro definitivo da vacina de Oxford. A aprovação ocorre 42 dias após o pedido realizado pela Fundação Oswaldo Cruz (Fiocruz), no Rio de Janeiro, que produz o imunizante no país. Trata-se da segunda vacina contra a Covid-19 a obter o registro definitivo no país – a primeira foi a vacina da Pfizer, em 23 de fevereiro.
O registro permite a vacinação em massa e a comercialização do imunizante com o setor privado. A vacina de Oxford, desenvolvida pela Universidade de Oxford, no Reino Unido, e pela farmacêutica anglo-sueca AstraZeneca, e produzido no Brasil pela Fiocruz, integra o plano nacional de vacinação e está sendo aplicada por meio de uso emergencial desde janeiro em grupos prioritários no país.
O anuncio da Anvisa ocorre um dia depois que uma série de países suspenderam o uso da vacina de Oxford após suspeita de reação adversa grave, como trombose e embolia pulmonar. Dinamarca, Noruega, Bulgária, Romênia e Tailândia interromperam a aplicação do imunizante. Já Itália, Áustria e Luxemburgo suspenderam apenas alguns lotes da vacina. Na Espanha, algumas remessas do imunizante estão em avaliação. No Brasil, não há registro de trombose.
A agência também anunciou o andamento do processo de aprovação de outras vacinas, como a da Johnson. No momento, aguarda pedido de submissão contínua para uso emergencial ou registro para que possa viabilizar essa opção. Outra vacina destacada foi a Moderna. Segundo a Anvisa, não há pedido de importação nem e uso emergencial nem de registro, mas que há interesse pelo país.
“Sobre a Sputinik, a expectativa é que os próximos passos sejam tomados pelos russos para saber sobre informações de segurança e eficácia”.
Em relação à Covaxin, empresa sinalizou interesse em fazer estudo clínico no país em parceria com o hospital Albert Einstein e na semana passada foi concluída a inspeção na fábrica da Bharta Biotech, fabricante da vacina. “Há também a CanSino que já tem resultados promissores e estamos vendo qual vai ser estratégia da empresa para podermos avaliar”.
A Anvisa ainda destacou o interesse em vacinas contra a Covid-19 produzida por universidades brasileiras, Faculdade de Medicina de Ribeirão Preto, UFMG e UFRJ, que estão em fases pré-clinicas. “Estamos em contato dando todo o suporte para que possam avançar”, afirmou Gustavo Mendes, a Anvisa.
fonte: Rádio Liberdade Serafina
Portal de Notícias Correio do Mate
Andressa de Oliveira

DEIXAR UM COMENTÁRIO

Política de moderação de comentários: A legislação brasileira prevê a possibilidade de se responsabilizar o blogueiro ou o jornalista responsável por blogs e/ou sites e portais de notícias, inclusive quanto a comentários. Portanto, o jornalista responsável por este Portal de Notícias reserva a si o direito de não publicar comentários que firam a lei, a ética ou quaisquer outros princípios da boa convivência. Não serão aceitos comentários anônimos ou que envolvam crimes de calúnia, ofensa, falsidade ideológica, multiplicidade de nomes para um mesmo IP ou invasão de privacidade pessoal e/ou familiar a qualquer pessoa. Comentários sobre assuntos que não são tratados aqui também poderão ser suprimidos, bem como comentários com links. Este é um espaço público e coletivo e merece ser mantido limpo para o bem-estar de todos nós.