Notícias

Assembleia aprova projetos do Executivo que estimulam a economia gaúcha

0
Tempo de leitura: 1 minuto

Na tarde desta terça-feira (11/5), durante sessão extraordinária híbrida, os deputados estaduais aprovaram três projetos de lei (PL) do governo do Estado. Os textos haviam sido protocolados em regime de urgência e trancavam a pauta de votações do parlamento desde o dia 8 de maio. Confira os projetos aprovados:

PLC 264/20: dispõe sobre incentivos à pesquisa, ao desenvolvimento científico e tecnológico e à inovação e institui o Sistema Estadual de Ciência, Tecnologia e Inovação. Seguindo as diretrizes estabelecidas pelo Marco Legal Federal de Ciência, Tecnologia e Inovação, regulamentado em 2018, a Lei Gaúcha de Inovação (LGI) coloca a inovação no centro da estratégia de desenvolvimento econômico e social do Rio Grande do Sul. Aprovado com 51 votos favoráveis.

PL 79/2021 e PL 80/2021: autorizam o Poder Executivo a prestar contra garantia à União, relativamente à garantia a ser concedida em operação de crédito externo a ser contratada pelo Banco Regional de Desenvolvimento do Extremo Sul (BRDE) ao Banco Interamericano de Desenvolvimento (BID). Como são dois programas, o texto está dividido em dois projetos de lei: o Prosul e o Prosul Emergência. O Prosul busca captar US$ 100 milhões (cerca de R$ 235 milhões para o RS) para investimentos em infraestrutura social, infraestrutura urbana, rural e turística em projetos a serem executados por prefeituras ou empreendedores privados dos três Estados da Região Sul. O objetivo do Prosul Emergencial é mitigar os efeitos econômicos da pandemia de coronavírus, captando US$ 50 milhões (cerca de R$ 94 milhões para o RS) para que sejam lançados no mercado gaúcho em linhas de crédito aos pequenos e microempresários, como capital de giro. Aprovados com 50 votos (PL 79/2021) e 52 votos (PL 79/2021).

PL 75/2021: fixa o limite global que poderá ser autorizado para a aplicação em projetos dos programas Pró-Esporte/RS, Pró-Social/RS e Pró-Cultura/RS para o exercício de 2021 e altera a Lei 13.924/12, que institui o Sistema Estadual de Apoio e Incentivo a Políticas Estratégicas do Estado do Rio Grande do Sul (Sisaipe) e a Lei 15.604/21, que institui o auxílio emergencial de apoio à atividade econômica e de proteção social, bem como estabelece medidas excepcionais de enfrentamento às consequências econômicas e sociais decorrentes da pandemia de Covid-19. O projeto aumenta em R$ 30 milhões a destinação de recursos estaduais do ICMS para apoio a projetos de incentivos nas áreas de cultura, assistência social e esporte. As empresas que apoiam projetos nesses setores poderão abater os valores destinados via crédito presumido do ICMS. Na proposta, foi inserida uma emenda, por meio do líder do governo, deputado Frederico Antunes, que incluiu o auxílio emergencial na matéria. Aprovado com 47 votos favoráveis e dois contrários.

Ainda há seis matérias do governo que trancam a pauta de votações da Assembleia e devem ser apreciadas na próxima sessão plenária, dia 18 de maio.

Texto: Jessica Gamarra/Ascom Casa Civil
Edição: Secom

fonte: Gov do RS

Andressa de Oliveira

Mulheres chefes de famílias já podem consultar acesso ao auxílio emergencial gaúcho

Artigo anterior

ARVOREZINHA | Programa troca-troca de sementes já recebe pedidos para safra 2021/2022

Próximo artigo

Você também pode gostar

DEIXAR UM COMENTÁRIO

Política de moderação de comentários: A legislação brasileira prevê a possibilidade de se responsabilizar o blogueiro ou o jornalista responsável por blogs e/ou sites e portais de notícias, inclusive quanto a comentários. Portanto, o jornalista responsável por este Portal de Notícias reserva a si o direito de não publicar comentários que firam a lei, a ética ou quaisquer outros princípios da boa convivência. Não serão aceitos comentários anônimos ou que envolvam crimes de calúnia, ofensa, falsidade ideológica, multiplicidade de nomes para um mesmo IP ou invasão de privacidade pessoal e/ou familiar a qualquer pessoa. Comentários sobre assuntos que não são tratados aqui também poderão ser suprimidos, bem como comentários com links. Este é um espaço público e coletivo e merece ser mantido limpo para o bem-estar de todos nós.