Portal de Notícias Correio do Mate
GeralNotícias

Audiência na Assembleia legislativa discute alternativas para estiagem

Nesta segunda-feira (9), a Comissão de Agricultura, Pecuária e Cooperativismo da Assembleia Legislativa realizou uma audiência para tratar sobre os efeitos da estiagem que assola o Estado nos últimos meses

79Visualizações
Portal de Notícias Correio do Mate

Nesta segunda-feira (9), a Comissão de Agricultura, Pecuária e Cooperativismo da Assembleia Legislativa realizou uma audiência para tratar sobre os efeitos da estiagem que assola o Estado nos últimos meses. A Subcomissão de Irrigação está trabalhando em estratégias para viabilizar a irrigação no estado.

A FETAG-RS esteve representada na audiência pelo seu vice-presidente, Eugênio Zanetti, e pelo assessor de política agrícola, Adrik Richter.

Dentre os temas tratados na audiência, a forma como o problema da estiagem é tratado, já que não há um planejamento que evite que períodos de seca prejudiquem de forma drástica a agricultura e a pecuária gaúcha.

Para Eugênio Zanetti, vice-presidente da FETAG-RS, “em períodos com chuvas dentro da média, infelizmente, essa questão cai no esquecimento. Precisamos mudar isso a cultura de remediar o problema, e passarmos para prevenção. Irrigação é a melhor saída para o agricultor, porém hoje é um dos maiores gargalos, pois a burocracia é muito grande e o custo é muito alto”.

Na reunião, foi tratado sobre o papel do Estado para incentivar a irrigação, que seria o de baixar os impostos, além de flexibilizar e de baratear o seguro e a taxa de juros para quem tem irrigação.

A FETAG-RS defende um projeto de desenvolvimento a longo prazo para a agricultura e para a pecuária do Rio Grande do Sul, onde constem projetos de incentivo a irrigação, manejo de solo e, principalmente, projetos de assistência técnica aos produtores.

Fonte: Fetag RS

Portal de Notícias Correio do Mate
Sandra Meotti

DEIXAR UM COMENTÁRIO

Política de moderação de comentários: A legislação brasileira prevê a possibilidade de se responsabilizar o blogueiro ou o jornalista responsável por blogs e/ou sites e portais de notícias, inclusive quanto a comentários. Portanto, o jornalista responsável por este Portal de Notícias reserva a si o direito de não publicar comentários que firam a lei, a ética ou quaisquer outros princípios da boa convivência. Não serão aceitos comentários anônimos ou que envolvam crimes de calúnia, ofensa, falsidade ideológica, multiplicidade de nomes para um mesmo IP ou invasão de privacidade pessoal e/ou familiar a qualquer pessoa. Comentários sobre assuntos que não são tratados aqui também poderão ser suprimidos, bem como comentários com links. Este é um espaço público e coletivo e merece ser mantido limpo para o bem-estar de todos nós.