Portal de Notícias Correio do Mate
GeralNotícias

Com R$ 8 bilhões de déficit, proposta de orçamento para 2021 é entregue na Assembleia

O orçamento estima arrecadação total de R$ 42,865 bilhões e despesas em R$ 50,958 bilhões

458Visualizações
Portal de Notícias Correio do Mate

O presidente da Assembleia Legislativa, Ernani Polo (PP), recebeu do governador Eduardo Leite (PSDB), na manhã desta terça-feira (15), a proposta da Lei Orçamentária Anual (LOA) para 2021. O orçamento estima arrecadação total de R$ 42,865 bilhões devido à previsão de queda de pelo menos 5% em relação ao previsto para 2020 devido ao fim das alíquotas majoradas do ICMS no fim deste ano. Já as despesas estão estimadas em R$ 50,958 bilhões, resultando em um déficit projetado de R$ R$ 8,093 bilhões.

A entrega foi acompanhada pelo vice-governador Ranolfo Vieira Júnior (PTB), pelo procurador-geral de Justiça do Estado , Eduardo Cunha da Costa, pelos secretários estaduais Otomar Vivian (Casa Civil), Marco Aurelio Cardoso (Fazenda), Claudio Gastal (Governança e Gestão Estratégica e de Planejamento, Orçamento e Gestão), pelo líder do governo na Assembleia, Frederico Antunes (PP), e pelo deputado Mateus Wesp (PSDB). Após o protocolo, a proposta irá para a Comissão de Finanças, Planejamento, Fiscalização e Controle, onde poderá receber emendas do próprio colegiado, de outros parlamentares e da população. A Assembleia tem prazo legal até 30 de novembro para aprovar a LOA e devolver ao governador para sanção. “Vamos fazer o debate sério, leal, franco e transparente, como sempre fizemos nesta Casa”, comentou o presidente da Assembleia ao governador.

A proposta orçamentária compreende a previsão das receitas e a fixação das despesas de todos os poderes e órgãos da administração direta, autarquias e fundações, bem como define o custeio e investimento das empresas estatais gaúchas.

Números

Principal fonte de receita, a projeção de arrecadar R$ 34,5 bilhões em ICMS no próximo ano representa queda de 8% na comparação ao projetado no orçamento deste ano. As despesas com salários e encargos sobre a folha estão projetadas em R$ 31,832 bilhões. O montante é quase R$ 700 milhões inferior ao que estava, inicialmente, projetado na LDO (Lei de Diretrizes Orçamentárias), quando o gasto com pessoal previa um total de R$ 32,529 bilhões ao longo do próximo exercício.

A área da segurança pública, incluindo o setor penitenciário, terá despesas que somadas chegam a R$ 11,450 bilhões. Para a educação estão destinados R$ 9,135 bilhões. Com a entrada em vigor do novo modelo do Fundeb, as perdas estimadas pelo Estado no financiamento do ensino fundamental devem alcançar R$ 1,890 bilhão no próximo ano. Já para atender a destinação mínima nos serviços de saúde pública o Orçamento 2021 estipula despesas de R$ 4,450 bilhões.

A proposta encaminhada à Assembleia contempla 221 projetos estratégicos, o que representará gastos de investimento e custeio de quase R$ 828 milhões no próximo ano, parte do valor de recursos do próprio Tesouro.

Pelo segundo ano consecutivo, a proposta orçamentária está destinando R$ 55 milhões para emendas individuais de deputados. Cada parlamentar pode indicar a destinação de R$ 1 milhão. Neste ano, o montante foi destinado prioritariamente para as ações de combate ao avanço da Covid-19.

Acordo para a LDO

O governador voltou a destacar o acordo construído junto aos demais Poderes e órgãos autônomos, que mantém para 2021 os mesmos valores que constavam nas previsões orçamentárias de abril passado. Com isso, o duodécimo com fonte do Tesouro ficará em R$ 5,9 bilhões.

Leite também salientou o apoio dos chefes de Poderes e dos deputados por terem compreendido o momento difícil pelo qual o Estado passa. Por conta das negociações, os demais Poderes se comprometeram em ampliar a economia

de R$ 150 milhões, já anunciada no exercício de 2020, para R$ 205 milhões. O compromisso compreende também a possibilidade de contingenciar o mesmo valor logo no início do próximo ano. No conjunto, os esforços poderão chegar a R$ 410 milhões de economia nos dois anos, representando, na prática, o congelamento dos gastos líquidos do Tesouro com os demais Poderes e órgãos autônomos para os níveis de 2019.

 

Fonte: Assembleia Legislativa com informações do governo do Estado/Diário da manhã

Portal de Notícias Correio do Mate
Sandra Meotti

DEIXAR UM COMENTÁRIO

Política de moderação de comentários: A legislação brasileira prevê a possibilidade de se responsabilizar o blogueiro ou o jornalista responsável por blogs e/ou sites e portais de notícias, inclusive quanto a comentários. Portanto, o jornalista responsável por este Portal de Notícias reserva a si o direito de não publicar comentários que firam a lei, a ética ou quaisquer outros princípios da boa convivência. Não serão aceitos comentários anônimos ou que envolvam crimes de calúnia, ofensa, falsidade ideológica, multiplicidade de nomes para um mesmo IP ou invasão de privacidade pessoal e/ou familiar a qualquer pessoa. Comentários sobre assuntos que não são tratados aqui também poderão ser suprimidos, bem como comentários com links. Este é um espaço público e coletivo e merece ser mantido limpo para o bem-estar de todos nós.