Portal de Notícias Correio do Mate
GeralNotícias

Educação será um dos últimos setores a voltar ao normal, diz secretário em reunião virtual

O secretário da Educação, Faisal Karam, afirmou que as aulas não deverão retornar no dia 30 de abril, quando expira o decreto governamental que suspendeu as atividades escolares no Rio Grande do Sul

255Visualizações
Portal de Notícias Correio do Mate

O secretário da Educação, Faisal Karam, afirmou que as aulas não deverão retornar no dia 30 de abril, quando expira o decreto governamental que suspendeu as atividades escolares no Rio Grande do Sul. Ele participou,  hoje (24) pela manhã, da reunião virtual da Comissão de Educação, Cultura, Desporto, Ciência e Tecnologia, presidida pela deputada Sofia Cavedon (PT), para apresentar as ações da pasta durante a pandemia de coronavírus.

As aulas, segundo o secretário, deverão ser uma das últimas atividades a voltar ao normal. Na próxima segunda-feira (27),  Karam deverá se reunir com o Sindicato do Ensino Privado no Rio Grande do Sul (Sinepe/RS)   e a Federação das Associações de Municípios do Rio Grande do Sul (Famurs) para discutir  um plano de retomada sem, contudo, definir datas. O secretário considera um risco colocar mais de 800 mil alunos, potenciais vetores do coronavírus, nas salas de aula durante o inverno. Apontou também a existência de riscos no transporte escolar e no contato com servidores idosos, que representam 8% do quadro funcional da Seduc. “Não existe segurança para voltar agora. Quando a gente vê governos não tendo espaço físico em UTIs, sabemos que não estamos livres de que isso acontece”, ponderou.

O secretário afirmou ainda que a prioridade do governo é evitar a perda do ano letivo e garantir as condições para que os alunos enfrentem o Exame Nacional do Ensino Médio (Enem). Ele não acredita que a data do exame seja alterada, como propõem diversos secretários estaduais de educação.

Fonte: AL RS
Portal de Notícias Correio do Mate
Sandra Meotti

DEIXAR UM COMENTÁRIO

Política de moderação de comentários: A legislação brasileira prevê a possibilidade de se responsabilizar o blogueiro ou o jornalista responsável por blogs e/ou sites e portais de notícias, inclusive quanto a comentários. Portanto, o jornalista responsável por este Portal de Notícias reserva a si o direito de não publicar comentários que firam a lei, a ética ou quaisquer outros princípios da boa convivência. Não serão aceitos comentários anônimos ou que envolvam crimes de calúnia, ofensa, falsidade ideológica, multiplicidade de nomes para um mesmo IP ou invasão de privacidade pessoal e/ou familiar a qualquer pessoa. Comentários sobre assuntos que não são tratados aqui também poderão ser suprimidos, bem como comentários com links. Este é um espaço público e coletivo e merece ser mantido limpo para o bem-estar de todos nós.