Notícias

“Ele é um craque em picar as pernas”, afirma biólogo sobre mosquito da dengue

0
Tempo de leitura: 1 minuto

Lajeado iniciou na quarta-feira, 28, a aplicação do inseticida especial para conter a proliferação do mosquito Aedes aegypti, transmissor da dengue. No Vale do Taquari os casos confirmados de dengue tem aumentado nos últimos dias. O doutor em Biologia, o professor Ivan Bustamante explica que o mosquito é doméstico. Por isso, o combate deve começar nas residências.

“A dengue só vai ser transmitida se tivermos o mosquito. E só vamos ter o mosquito se as pessoas não cuidarem dos entulhos em suas casas, que podem se transformar em reservatórios. E isso é uma ação conjunta. Não adianta eu cuidar e a minha vizinha ter um monte de plantas com água acumulando. A participação de cada um é importante”, comenta Bustamante.

A condição climática também é um fator importante quando se fala da quantidade de mosquitos circulando no meio urbano. Com a chegada do frio, a tendência é que a situação melhore.

“Tivemos um verão mais úmido, isso ajudou na proliferação do mosquito. Mas nosso inverno tende a ser mais seco. Com menos precipitação, menor a chance de formação desses reservatórios de água nas casas. O frio também ajuda, porque ele inibe a reprodução do mosquito. Muitas vezes os ovos perdem sua viabilidade no frio. Então muitas vezes as geadas são importantes para quebrar esse ciclo. O combate é essencial e depende de cada um de nós fazer nosso trabalho em casa. Precisamos reforçar nosso papel como moradores. Porque também somos responsáveis pelo controle da doença, não é só a administração pública. Por via das dúvidas, dá uma revisada no fundo das casas durante o final de semana. O frio ajuda, mas não faz tudo”, finaliza o professor.

Características do mosquito

Cerca de meio centímetro de comprimento, preto e com bolinhas brancas na parte do abdômen. Essas são algumas das características do mosquito Aedes aegypti. O professor explica que essa espécie também costuma voar baixo.

“Temos centenas de espécies de insetos que vivem em ambientes urbanos. O Aedes é um deles. Ele é craque em picar as pernas. E costuma picar de manhã e no final da tarde, geralmente em momentos não muito quentes. Quem conseguir ver o mosquito também vai perceber que logo atrás da cabeça ele tem um desenho que parece de uma lira, aquele instrumento musical. Esse é o Aedes”, explica Bustamante.

Além disso, a fêmea do mosquito da dengue coloca seus ovos na água parada, enquanto outros mosquitos, como o borrachudo, preferem a água corrente.

fonte: A Hora

Andressa de Oliveira

GUAPORÉ | Extensionista da Emater/RS-Ascar apresenta “case” de sucesso na melhoria da qualidade do solo

Artigo anterior

PUTINGA | Secretaria de Educação organiza retorno das aulas presenciais

Próximo artigo

Você também pode gostar

DEIXAR UM COMENTÁRIO

Política de moderação de comentários: A legislação brasileira prevê a possibilidade de se responsabilizar o blogueiro ou o jornalista responsável por blogs e/ou sites e portais de notícias, inclusive quanto a comentários. Portanto, o jornalista responsável por este Portal de Notícias reserva a si o direito de não publicar comentários que firam a lei, a ética ou quaisquer outros princípios da boa convivência. Não serão aceitos comentários anônimos ou que envolvam crimes de calúnia, ofensa, falsidade ideológica, multiplicidade de nomes para um mesmo IP ou invasão de privacidade pessoal e/ou familiar a qualquer pessoa. Comentários sobre assuntos que não são tratados aqui também poderão ser suprimidos, bem como comentários com links. Este é um espaço público e coletivo e merece ser mantido limpo para o bem-estar de todos nós.