GeralNotícias

Empresas de Encantado conhecem programa de aparelhamento da segurança pública

0
Tempo de leitura: 1 minuto

A Associação Comercial e Industrial de Encantado (ACI-E) promoveu na terça-feira, dia 29, um encontro entre o chefe do Comando Regional de Polícia Ostensiva do Vale do Taquari (CRPO-VT), tenente-coronel Luis Marcelo Gonçalves Maya, e empresas encantadenses para apresentar o Programa Incentivo ao Aparelhamento da Segurança Pública (PISEG).

Conforme Maya, o PISEG possibilita que as organizações destinem até 5% do saldo devedor do ICMS para a aquisição de equipamentos de uso das entidades de segurança pública no combate à criminalidade. De contrapartida, a empresa repassa 10% desse valor para o Fundo Comunitário Pró-Segurança, cujo recurso será utilizado em ações de prevenção voltadas a proteger crianças e adolescentes em condição de vulnerabilidade. “O PISEG foi construído pela classe empresarial. São os empresários que dizem onde querem que o recurso seja investido. E isso, com certeza, reverte em benefícios para a segurança da comunidade”, comentou.

Uma das preocupações do comandante regional é evitar que a criminalidade migre de outras regiões do Estado para o Vale do Taquari. “O PISEG já funciona no Planalto, Serra, Grande Porto Alegre e Vale dos Sinos. Por isso, temos que estar bem aparelhados para nos mantermos em condições de igualdade com essas outras regiões e evitar que aconteçam roubos a bancos, movimentações do tráfico de drogas, entre outras ações criminosas”, acrescentou Maya.

Participaram do encontro, no Centro Empresarial ACI-E, representantes das empresas Fontana e Dália, além do Conselho Comunitário Pró-Segurança Pública de Encantado (Consepro) e Brigada Militar. Segundo o presidente da ACI-E, Rafael Fontana, o PISEG será apresentado aos conselheiros da Associação e também a outros empresários. “Somos aliados da nossa polícia. Precisamos respeitar a realidade de cada empresa, mas vamos buscar colaborar de alguma forma”, salientou.

Projetos prioritários

Dois projetos da Brigada Militar são considerados prioritários dentro do PISEG. Um é o Força Total, que objetiva, até 2022, o aparelhamento de todas as unidades da BM do Vale do Taquari com veículos, equipamentos e armas. O outro projeto se encerra em dezembro deste ano e busca R$ 1,6 milhão. O valor será destinado para a aquisição de seis viaturas para uso da Força Tática, com sede em Lajeado, cujo efetivo atende todos os municípios do Vale do Taquari.

Sandra Meotti

Eleitor poderá justificar falta pelo celular

Artigo anterior

Governo estende Regime Optativo para todas as empresas enquadradas na Substituição Tributária

Próximo artigo

Você também pode gostar

DEIXAR UM COMENTÁRIO

Política de moderação de comentários: A legislação brasileira prevê a possibilidade de se responsabilizar o blogueiro ou o jornalista responsável por blogs e/ou sites e portais de notícias, inclusive quanto a comentários. Portanto, o jornalista responsável por este Portal de Notícias reserva a si o direito de não publicar comentários que firam a lei, a ética ou quaisquer outros princípios da boa convivência. Não serão aceitos comentários anônimos ou que envolvam crimes de calúnia, ofensa, falsidade ideológica, multiplicidade de nomes para um mesmo IP ou invasão de privacidade pessoal e/ou familiar a qualquer pessoa. Comentários sobre assuntos que não são tratados aqui também poderão ser suprimidos, bem como comentários com links. Este é um espaço público e coletivo e merece ser mantido limpo para o bem-estar de todos nós.

Mais Geral