Portal de Notícias Correio do Mate
GeralNotícias

Famurs solicita para as prefeituras gaúchas a compra e distribuição de cestas básicas

O Comitê de Crise da Famurs solicitou nesta quinta-feira (19.03) para as 497 prefeituras do Rio Grande do Sul a compra e distribuição de cestas básicas para as famílias carentes dos municípios

128Visualizações
Portal de Notícias Correio do Mate

O Comitê de Crise da Famurs solicitou nesta quinta-feira (19.03) para as 497 prefeituras do Rio Grande do Sul a compra e distribuição de cestas básicas para as famílias carentes dos municípios. A medida visa garantir o abastecimento de itens essenciais de alimentação para a população afetada pelos efeitos provocados pelo coronavírus.  Outro pedido que a Famurs solicita aos municípios é a realização do Decreto de Calamidade Pública. Um modelo de decreto foi enviado para as 497 prefeituras gaúchas implantarem.

O Comitê de Crise da Famurs também realizou outras solicitações para o Governo do Estado e Federal, dentre elas a suspensão do pagamento das contas de água e luz para toda a população do RS e a prorrogação do pagamento do IPVA.

Confira todas as medidas propostas pelo Comitê de Crise da Famurs nesta quinta-feira, 19/03/2020:

1 – Suspensão do pagamento das contas de água e luz para toda a população do RS em função da crise econômica provocada pelo coronavírus.

2 – Desoneração tributária sobre os itens das cestas básicas.

3 – Compra de cestas básicas para as famílias carentes pelos municípios.

4 – Recadastramento temporário das famílias pobres excluídas dos programas Bolsa-Família e Fome Zero nos últimos 4 anos.

5 – Decretação do estado de calamidade pública, seguindo o Estado e o Governo Federal, pelos municípios do Estado.

6 – Prorrogação do pagamento do IPVA.

7 – Liberação de verbas para aceleração das obras públicas em saúde (hospitais e demais unidades de saúde), utilizando-se mão de obra das empresas privadas e das Forças Armadas.

Fonte: Famurs

Portal de Notícias Correio do Mate
Sandra Meotti

DEIXAR UM COMENTÁRIO

Política de moderação de comentários: A legislação brasileira prevê a possibilidade de se responsabilizar o blogueiro ou o jornalista responsável por blogs e/ou sites e portais de notícias, inclusive quanto a comentários. Portanto, o jornalista responsável por este Portal de Notícias reserva a si o direito de não publicar comentários que firam a lei, a ética ou quaisquer outros princípios da boa convivência. Não serão aceitos comentários anônimos ou que envolvam crimes de calúnia, ofensa, falsidade ideológica, multiplicidade de nomes para um mesmo IP ou invasão de privacidade pessoal e/ou familiar a qualquer pessoa. Comentários sobre assuntos que não são tratados aqui também poderão ser suprimidos, bem como comentários com links. Este é um espaço público e coletivo e merece ser mantido limpo para o bem-estar de todos nós.