GeralNotícias

Governador abre oficialmente a Semana Estadual da Pessoa Idosa

0
Tempo de leitura: 1 minuto

De 27 de setembro até 3 de outubro, o Rio Grande do Sul celebra a Semana Estadual da Pessoa Idosa. Devido às restrições impostas pela pandemia, toda a programação está ocorrendo de modo virtual. Na manhã desta quarta-feira (30/9), houve a abertura oficial, em formato de videoconferência, com a participação do governador Eduardo Leite e do secretário de Justiça, Cidadania e Direitos Humanos, Mauro Hauschild.

“Fico muito satisfeito por celebrar esse momento de conscientização, no qual se coloca em destaque os desafios da pessoa idosa e as políticas públicas voltadas a essa população no Rio Grande do Sul. Tenho a honra de ser o governador mais jovem do país, mas de maneira nenhuma isso significa descuido com essa pauta. Todos caminhamos para esse mesmo destino e queremos chegar à terceira idade com qualidade de vida, em um Estado que trate e cuide bem de seus idosos”, destacou Leite.

A Frente Parlamentar em Defesa da Terceira Idade e Idosos da Assembleia Legislativa, presidida pelo deputado Gerson Burmann, em parceria com a Secretaria da Justiça, Cidadania e Direitos Humanos (SJCDH), o Conselho Estadual da Pessoa Idosa e mais 14 entidades, promovem as atividades da semana. Os temas abordados foram pensados a partir da realidade da pessoa idosa no Rio Grande do Sul, relacionados com o Brasil e o mundo. Nesta edição, o tema central das palestras e debates é “A pessoa idosa como protagonista de novos tempos: direitos e dignidade”.

“A Secretaria de Justiça, Cidadania e Direitos Humanos tem um trabalho importante na formulação de políticas públicas voltadas à pessoa idosa no que diz respeito à proteção, prevenção e garantia de direitos de idosos no Estado. O envelhecimento da população é objetivo de preocupação, e a secretaria tem se envolvido em ações e com certeza continuará prestando mais serviços à população que mais precisa e que mais cresce no Rio Grande do Sul”, disse Hauschild.

O RS é o Estado com o maior percentual de idosos do país – 18,2% da população gaúcha tem mais de 60 anos, de acordo com dados do Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE) de 2019 – e com a terceira maior expectativa de vida, 76,8 anos, segundo estudo da Secretaria de Planejamento, Governança e Gestão.

“O Estado não pode se furtar de ter uma política de atendimento à pessoa idosa, não podemos ficar retidos em iniciativas dos governos. O envelhecimento é um processo que dura a vida toda e precisamos de todos os órgãos do Estado envolvidos”, reforçou a presidente do Conselho Estadual da Pessoa Idosa, Jussara Rauth.

A Semana Estadual da Pessoa Idosa foi instituída pela Lei 13.394/2010 e atualizada recentemente pela Lei 15.485/2020, permitindo a flexibilização do período de realização, desde que sempre coincidindo com o dia 1º de outubro, Dia Internacional e Nacional da Pessoa Idosa.

A SJCDH tem, entre as atribuições, zelar e promover os direitos da pessoa idosa, por meio do Departamento de Direitos Humanos e Cidadania. A Coordenadoria da Pessoa Idosa formula políticas públicas voltadas à proteção, educação, saúde, participação popular e garantia dos direitos dos idosos gaúchos.

A questão do envelhecimento da população representa uma grande preocupação para toda a sociedade e, ao mesmo tempo, um desafio ao Poder Público em atender à demanda por medidas urgentes de proteção integral às pessoas idosas, garantida por meio da estruturação de uma política de Estado que atenda às necessidades dessa população, com fins de consolidar a legislação vigente.

Sandra Meotti

37 Candidatos concorrem ao Legislativo em Arvorezinha

Artigo anterior

Brigada Militar dá início à programa de proteção à saúde mental

Próximo artigo

Você também pode gostar

DEIXAR UM COMENTÁRIO

Política de moderação de comentários: A legislação brasileira prevê a possibilidade de se responsabilizar o blogueiro ou o jornalista responsável por blogs e/ou sites e portais de notícias, inclusive quanto a comentários. Portanto, o jornalista responsável por este Portal de Notícias reserva a si o direito de não publicar comentários que firam a lei, a ética ou quaisquer outros princípios da boa convivência. Não serão aceitos comentários anônimos ou que envolvam crimes de calúnia, ofensa, falsidade ideológica, multiplicidade de nomes para um mesmo IP ou invasão de privacidade pessoal e/ou familiar a qualquer pessoa. Comentários sobre assuntos que não são tratados aqui também poderão ser suprimidos, bem como comentários com links. Este é um espaço público e coletivo e merece ser mantido limpo para o bem-estar de todos nós.

Mais Geral