Portal de Notícias Correio do Mate
GeralNotícias

Governo define série de medidas para evitar demissões em massa

Medida Provisória suspende contratos de trabalho por 120 dias

108Visualizações
Portal de Notícias Correio do Mate

Na noite de domingo, dia 22, o governo federal publicou Medida Provisória que garante a possibilidade de suspensão os contratos de trabalho por quatro meses. Segundo a publicação no Diário Oficial, a negociação individual está acima das leis trabalhistas. No entanto, os direitos previstos na Constituição estão mantidos.

Durante o período, o empregado não trabalhará, assim como o empregador não pagará o salário. Segundo a MP, o pagamento de uma ajuda de custo fica a cargo do acordo entre empregador e empregado.

A suspensão será registrada na Carteira de Trabalho e Previdência Social (CTPS). O funcionário deve receber cursos de qualificação online, caso o empregador não ofereça a suspensão não será registrada na CTPS e o funcionário deve receber o seu salário normalmente.

A retirada do Fundo de Garantia do Tempo e Serviço (FGTS) pelo empregador não será obrigatória nos meses de março, abril e maio de 2020. O pagamento do FGTS deve começar em julho deste ano e pode ser parcelado em seis vezes.

As empresas podem conceder férias coletivas, desde que os funcionários sejam avisados com 48h de antecedência. Conforme a MP, “ficam dispensadas a comunicação prévia ao órgão local do Ministério da Economia e a comunicação aos sindicatos representativos da categoria profissional”.

Os feriados não religiosos poderão ser antecipados, com o aviso prévio de 48h. Essas datas também podem ser compensadas em saldo de banco de horas. A empresa é obrigada a manter benefícios, como vale alimentação e vale refeição, além de Plano de Saúde.

Fonte: Jornal A Hora

Foto: Google

Portal de Notícias Correio do Mate
Sandra Meotti

DEIXAR UM COMENTÁRIO

Política de moderação de comentários: A legislação brasileira prevê a possibilidade de se responsabilizar o blogueiro ou o jornalista responsável por blogs e/ou sites e portais de notícias, inclusive quanto a comentários. Portanto, o jornalista responsável por este Portal de Notícias reserva a si o direito de não publicar comentários que firam a lei, a ética ou quaisquer outros princípios da boa convivência. Não serão aceitos comentários anônimos ou que envolvam crimes de calúnia, ofensa, falsidade ideológica, multiplicidade de nomes para um mesmo IP ou invasão de privacidade pessoal e/ou familiar a qualquer pessoa. Comentários sobre assuntos que não são tratados aqui também poderão ser suprimidos, bem como comentários com links. Este é um espaço público e coletivo e merece ser mantido limpo para o bem-estar de todos nós.