Notícias

GUAPORÉ | Apenados fazem greve de fome no Presídio Estadual

0
Tempo de leitura: 1 minuto
Apenados que cumprem pena no Presídio Estadual de Guaporé iniciaram na manhã da segunda-feira, dia 3 de maio, uma paralisação com greve de fome. De forma silenciosa e apenas comunicando os agentes da Superintendência dos Serviços Penitenciários (Susepe) sobre a medida, os detentos permanecem dentro das celas e recusaram-se a receber o café da manhã e as demais refeições que serão servidas ao longo do dia.
Sem nenhuma liderança específica nas galerias masculina e feminina, os apenados informaram que há dois pontos cruciais para a tomada da decisão. Eles reivindicam a aplicação de doses da vacina contra o coronavírus (Covid-19) e o retorno das visitas presenciais dentro da casa prisional. As visitas estão suspensas há cerca de um ano, em virtude das medidas para evitar a disseminação do vírus elaboradas em Norma Técnica pela Secretaria da Administração Penitenciária e Susepe. As famílias só podem entregar sacolas com alimentos, roupas e produtos de higiene pessoal para os agentes da Susepe que, posteriormente, repassam para os apenados.
A direção do estabelecimento penal, sob coordenação de Alex Pacheco, informa que o manifesto dos detentos está dentro da normalidade.
“Nos informaram apenas que permaneceriam nas celas e não iriam realizar as refeições. O protesto ocorre de forma pacífica e não há previsão de término”, disse.
O Presídio Estadual de Guaporé, que prossegue interditado conforme decisão do Poder Judiciário – Vara de Execuções Criminais Regional de Caxias do Sul, conta com uma população carcerária de 174 apenados, sendo deste total, 158 homens e 16 mulheres.
Central de Conteúdo/Rádio Aurora 107.1 FM
Andressa de Oliveira

MUÇUM | Alunos da Rede Municipal de Ensino receberão cestas básicas

Artigo anterior

Está mais barato transferir veículo no RS

Próximo artigo

Você também pode gostar

DEIXAR UM COMENTÁRIO

Política de moderação de comentários: A legislação brasileira prevê a possibilidade de se responsabilizar o blogueiro ou o jornalista responsável por blogs e/ou sites e portais de notícias, inclusive quanto a comentários. Portanto, o jornalista responsável por este Portal de Notícias reserva a si o direito de não publicar comentários que firam a lei, a ética ou quaisquer outros princípios da boa convivência. Não serão aceitos comentários anônimos ou que envolvam crimes de calúnia, ofensa, falsidade ideológica, multiplicidade de nomes para um mesmo IP ou invasão de privacidade pessoal e/ou familiar a qualquer pessoa. Comentários sobre assuntos que não são tratados aqui também poderão ser suprimidos, bem como comentários com links. Este é um espaço público e coletivo e merece ser mantido limpo para o bem-estar de todos nós.