Notícias

GUAPORÉ | Paróquia prepara ordenação ao Diaconato Permanente

0
Tempo de leitura: 1 minuto
A Paróquia Santo Antônio de Guaporé vive um momento histórico neste final de semana com a ordenação diaconal de Silvio Antônio Bedin e Tarso Apolônio Zeni como os primeiros Diáconos Permanentes da comunidade católica. A celebração irá acontecer sábado, dia 1º de maio, às 18 horas, e será presidida pelo Arcebispo de Passo Fundo, Dom Rodolfo Luiz Weber. Tarso e Silvio fazem parte de um grupo de 11 lideranças da Arquidiocese de Passo Fundo que estão aptos a receber a Ordenação, no grau do Diaconato, após realizar um inédito Curso de Teologia, visando a formação específica para candidatos ao Diaconato Permanente.
O curso foi desenvolvido entre março em 2017 e novembro de 2019, na Escola Diaconal São Lourenço Mártir, em Erechim, assessorado academicamente pelo Instituto de Teologia (Itepa Faculdades), de Passo Fundo. Após o curso, tendo passado por um escrutínio na comunidade, Silvio e Tarso foram aprovados pelo Conselho de Presbíteros da Arquidiocese de Passo Fundo. Em 2020, iniciaram o estágio pastoral nas comunidades Nossa Senhora da Paz (Promorar) e São Francisco (Tarso) e Santo André (Silvio). De forma concomitante foram recebendo a instituição nos Ministérios do Leitorado, do Acolitado, e os Ritos Admissionais ao Diaconato em solene celebração realizada no dia 13 de dezembro na Catedral Nossa Senhora Aparecida.
A comunidade se prepara com intensidade para este momento de grande e histórico significado para a Paróquia Santo Antônio. A solene Celebração de Ordenação será transmitida pela Rádio Aurora e também poderá ser acompanhada na rede social (Facebook):
Da Paróquia: (

https://www.facebook.com/paroquiasantoantonioguapore

)

+ Da Arquidiocese: (

https://www.facebook.com/arquidiocesedepassofundo

)

+ Da rádio Aurora (

https://www.facebook.com/radioaurora107.1FM

)

Natureza do Diaconato
O Diaconato Permanente encontra suas raízes nos primórdios da história da Igreja como se pode ler no Testamento Novo das Sagradas Escrituras (At 6,1-6), tendo perdurado com vigor nos primeiros séculos da Igreja, possibilitando que homens casados pudessem se dedicar à missão de atender aos empobrecidos e mais necessitados. Com o passar dos séculos restringiu-se o Diaconato apenas para aqueles que se preparavam para o sacerdócio, considerando-o como etapa transitória. O Diaconato é o primeiro grau da Ordem Sacerdotal.
No Concílio Ecumênico Vaticano II, ocorrido entre os anos de 1962-1965, os bispos decidiram retomar e permitir o Diaconato Permanente nas igrejas particulares do mundo inteiro. No Brasil, os primeiros diáconos permanentes foram ordenados no final da década de sessenta. Inúmeras Dioceses passaram a assumir o Diaconato Permanente como uma vocação própria na Igreja, que se realiza especialmente como serviço da caridade e se realiza através das pastorais sociais. Mas não só.
O Diácono Permanente também participa nas liturgias da Palavra, na animação, instrução e orientação das comunidades eclesiais, bem como na celebração de alguns sacramentos, como é o caso do Batismo e do Casamento. Integra-se plenamente e contribui nas equipes de pastoral das paróquias. O Diácono está vinculado diretamente ao bispo diocesano, a quem presta voto de obediência e seu trabalho é voluntário.
Central de Conteúdo/Rádio Aurora 107.1 FM
Andressa de Oliveira

MONTAURI | A Secretaria Municipal de Saúde vem a público agradecer em nome de toda a população do município

Artigo anterior

GUAPORÉ | Extensionista da Emater/RS-Ascar apresenta “case” de sucesso na melhoria da qualidade do solo

Próximo artigo

Você também pode gostar

DEIXAR UM COMENTÁRIO

Política de moderação de comentários: A legislação brasileira prevê a possibilidade de se responsabilizar o blogueiro ou o jornalista responsável por blogs e/ou sites e portais de notícias, inclusive quanto a comentários. Portanto, o jornalista responsável por este Portal de Notícias reserva a si o direito de não publicar comentários que firam a lei, a ética ou quaisquer outros princípios da boa convivência. Não serão aceitos comentários anônimos ou que envolvam crimes de calúnia, ofensa, falsidade ideológica, multiplicidade de nomes para um mesmo IP ou invasão de privacidade pessoal e/ou familiar a qualquer pessoa. Comentários sobre assuntos que não são tratados aqui também poderão ser suprimidos, bem como comentários com links. Este é um espaço público e coletivo e merece ser mantido limpo para o bem-estar de todos nós.