Portal de Notícias Correio do Mate
EconomiaNotícias

Guaporenses consomem em média 5 milhões de litros de água por dia

Aumento, registrado nos últimos anos, obriga Companhia Riograndense de Saneamento (Corsan) a investir em melhorias na captação e na Estação de Tratamento de Água

396Visualizações
Portal de Notícias Correio do Mate

O desabastecimento de água registrado com maior frequência no encerramento de 2019 e início do novo ano causou indignação e revolta na comunidade guaporense. A falta do bem precioso para a vida foi provocada por dois fatores: curto circuito elétrico na subestação de água do rio Carreiro e rompimento de parte do cano de ferro da rede física (adutora). Cerca de 25 mil pessoas abastecidas pela Companhia Riograndense de Saneamento (Corsan) sofreram. O calor escaldante, com temperaturas que ultrapassaram os 37º e sensação térmica acima dos 40º, somou-se à situação e castigou.
O maior problema verificou-se com o rompimento da adutora, construída há cerca de 60 anos. A linha física – canos de ferro com 400 milímetros de diâmetro – é responsável pela condução de milhares de litros de água da captação, junto ao rio Carreiro, até a Estação de Tratamento de Água (ETA), localizada no bairro São José. São 2,6 mil metros de canos (tubulação) e desnível aproximado de 260 metros.
“A adutora trabalha em condições severas e com uma enorme pressão. A tubulação é de ferro e em alguns lugares apresenta problemas, pelo passar dos anos, de ferrugem. Conseguimos, com trabalho de uma empresa guaporense, realizar o conserto com solda. Para isso, a adutora teve que ser esvaziada. Porém, a água demora, após ligados os motores, cerca de uma hora para subir até a Estação de Tratamento e o mesmo tempo para ser tratada. Posteriormente começa a distribuição na rede”, disse o gerente da Corsan – Unidade de Guaporé, Jorge Luís Dexheimer.
A Corsan, conforme o gerente, produz cerca de 100 litros de água por segundo que são captados, tratados e distribuídos nos 115 quilômetros de rede ao longo de todos os bairros da cidade. Além da água para as economias (residências, empresas, comércio, entre outros locais), a ETA, juntamente com os demais reservatórios espalhados pelos bairro da cidade, possui um reservatório com capacidade para 2,7 mil metros cúbicos (m3), ou seja, 2,7 milhões de litros.
“Por isso, quando o desabastecimento é total, demora para o reestabelecimento. Até normalizar o sistema, dependendo do consumo da população quando a água começa a chegar nas ‘torneiras’, vai aproximadamente sete horas. Hoje o consumo, para que tenham uma noção, gira em torno de cinco milhões de litros por dia”, destacou.
Para qualificar o abastecimento para a população, a Corsan está desenvolvendo um projeto para substituição da parte física da adutora (tubulação), aumento do reservatório da ETA e melhorias na capacidade de energia.
“As últimas foram em 2002, com um novo campo de manobra, aumento da reservação, entre outras. Porém, precisamos atualizar todo o sistema. Consiste em construções novas da câmara de captação, linha física de adutora, subestação de energia, aumento na Estação de Tratamento e reservatórios. Destas, a subestação de energia está em andamento e deve entrar em operação no mês de abril. Temos, junto à diretoria de expansão da Corsan, trabalhado para que a construção da nova linha física, que está prevista para 2021, seja antecipada”, afirmou Dexheimer.
A tubulação da nova adutora, maior causadora de reclamações da população, Poder Público e vereadores, deverá mudar o percurso. Serão cerca de 3,5 mil metros de canos de 400 milímetros de ferro com estações de bombeamento intermediárias.
“Ajudará para que a tubulação não trabalhe com tanta carga e pressão para bombear água do rio Carreiro até a Estação de Tratamento. Assim que substituída a adutora dentro do que estabelece o projeto, o sistema de distribuição ficará bem mais confiável do que é nos dias atuais”, disse o gerente.

Central de Conteúdo/Rádio Aurora 107.1 FM
Rede Scalabriniana de Comunicação
Texto: Eduardo Cover Godinho
Fotos: Divulgação

Portal de Notícias Correio do Mate
Gemerson Rogerio Santos

DEIXAR UM COMENTÁRIO

Política de moderação de comentários: A legislação brasileira prevê a possibilidade de se responsabilizar o blogueiro ou o jornalista responsável por blogs e/ou sites e portais de notícias, inclusive quanto a comentários. Portanto, o jornalista responsável por este Portal de Notícias reserva a si o direito de não publicar comentários que firam a lei, a ética ou quaisquer outros princípios da boa convivência. Não serão aceitos comentários anônimos ou que envolvam crimes de calúnia, ofensa, falsidade ideológica, multiplicidade de nomes para um mesmo IP ou invasão de privacidade pessoal e/ou familiar a qualquer pessoa. Comentários sobre assuntos que não são tratados aqui também poderão ser suprimidos, bem como comentários com links. Este é um espaço público e coletivo e merece ser mantido limpo para o bem-estar de todos nós.