Portal de Notícias Correio do Mate
GeralNotícias

INSS mantém perícias médicas por sistema remoto até 22 de maio

Diante do decreto de estado de emergência na área de saúde, devido à pandemia do novo coronavírus, o Instituto Nacional do Seguro Social (INSS) decidiu manter suspensa, até 22 de maio, a realização de perícias médicas de forma presencial

144Visualizações
Portal de Notícias Correio do Mate

Diante do decreto de estado de emergência na área de saúde, devido à pandemia do novo coronavírus, o Instituto Nacional do Seguro Social (INSS) decidiu manter suspensa, até 22 de maio, a realização de perícias médicas de forma presencial.

Segundo o INSS, os segurados que conseguiram agendar perícias médicas nas agências devem desconsiderar a marcação, tendo em vista a publicação da Portaria Conjunta nº 13, no Diário Oficial da União, que prorroga o atendimento remoto nas agências.

O INSS informa ainda que a análise dos requerimentos de benefícios continua a ser feita de forma normal, com base nos atestados enviados por meio do Meu INSS, site e aplicativo. “Desde que foi iniciado o atendimento remoto das agências de todo o pais, os segurados estão dispensados da perícia médica presencial para fins de recebimento da antecipação do auxilio-doença no valor de um salário mínimo”, frisa.

É importante, no entanto, destacar que os segurados não precisam sair de casa, em especial os idosos, evitando, assim, a exposição ao risco de contágio da Covid-19, que já matou quase 6 mil pessoas no país. A disseminação da doença dá sinais de que saiu do controle.

Segundo o INSS, aqueles que fizeram requerimentos de auxílio-doença, com marcação de perícia, não devem se dirigir até a agência. “Esses segurados devem enviar o atestado médico pelo Meu INSS, aplicativo ou internet, para que a Perícia Médica Federal faça a análise de conformidade do documento”, informa.

Foto: Daiane Bettio

Fonte: Correio Braziliense

Portal de Notícias Correio do Mate
Sandra Meotti

DEIXAR UM COMENTÁRIO

Política de moderação de comentários: A legislação brasileira prevê a possibilidade de se responsabilizar o blogueiro ou o jornalista responsável por blogs e/ou sites e portais de notícias, inclusive quanto a comentários. Portanto, o jornalista responsável por este Portal de Notícias reserva a si o direito de não publicar comentários que firam a lei, a ética ou quaisquer outros princípios da boa convivência. Não serão aceitos comentários anônimos ou que envolvam crimes de calúnia, ofensa, falsidade ideológica, multiplicidade de nomes para um mesmo IP ou invasão de privacidade pessoal e/ou familiar a qualquer pessoa. Comentários sobre assuntos que não são tratados aqui também poderão ser suprimidos, bem como comentários com links. Este é um espaço público e coletivo e merece ser mantido limpo para o bem-estar de todos nós.