GeralNotícias

IPE Saúde e Procergs implantam sistema que facilita cobrança de serviços em saúde

0
Tempo de leitura: 1 minuto

O IPE Saúde e a Procergs implantaram o Sistema de Notas de Cobrança, usado pelos prestadores de serviço do IPE Saúde (consultórios, clínicas, laboratórios, pronto-atendimentos e hospitais) para cobrar os serviços médicos prestados aos usuários do plano. No ar desde 1º de setembro, o sistema web Java vai gradativamente substituir o atual Sistema IpeWin, usado desde 2004 e que precisava ser instalado localmente nas máquinas dos prestadores.

Com o novo sistema, não há necessidade de instalação pelo usuário. Ele tem uma interface mais moderna, que simplifica a realização do trabalho, facilita o suporte aos prestadores (tanto por parte do IPE Saúde como pela Procergs), além de existir mais segurança de dados e agilidade na comunicação entre prestadores e o IPE Saúde.

O gerente de Tecnologia da Informação e Comunicação do IPE Saúde, Renato Delazeri, explica que as conferências de informações acontecem em tempo real. “Não há mais necessidade de um especialista fazer instalação do sistema em uma máquina. O prestador se conecta a partir de um link, que pode ser acessado de qualquer aparelho”, ressalta.

O atual sistema, que será substituído pela nova solução, é usado por cerca de 10 mil prestadores do IPE Saúde para realizar a cobrança de serviços prestados a um público de mais de 1 milhão de segurados. Os valores movimentados no sistema totalizam cerca de R$ 2,4 bilhões por ano. Também trafegam pelo sistema em torno de 6 milhões de documentos anualmente, entre laudos médicos e documentos de auditoria. Em um primeiro momento, a solução está disponível para o atendimento complementar, que engloba exames de consultórios e laboratórios. Posteriormente, a solução será expandida para todos os demais serviços.

Texto: Ascom IPE Saúde

Sandra Meotti

Guaporenses na pista em mais uma etapa do Campeonato Gaúcho de Super Turismo

Artigo anterior

Centrais regionais que ampliam testes para Covid-19 começam a funcionar

Próximo artigo

Você também pode gostar

DEIXAR UM COMENTÁRIO

Política de moderação de comentários: A legislação brasileira prevê a possibilidade de se responsabilizar o blogueiro ou o jornalista responsável por blogs e/ou sites e portais de notícias, inclusive quanto a comentários. Portanto, o jornalista responsável por este Portal de Notícias reserva a si o direito de não publicar comentários que firam a lei, a ética ou quaisquer outros princípios da boa convivência. Não serão aceitos comentários anônimos ou que envolvam crimes de calúnia, ofensa, falsidade ideológica, multiplicidade de nomes para um mesmo IP ou invasão de privacidade pessoal e/ou familiar a qualquer pessoa. Comentários sobre assuntos que não são tratados aqui também poderão ser suprimidos, bem como comentários com links. Este é um espaço público e coletivo e merece ser mantido limpo para o bem-estar de todos nós.

Mais Geral