Portal de Notícias Correio do Mate
GeralNotícias

Mais 8 milhões devem receber auxílio de R$ 600 nesta semana

A estimativa é do Ministério da Cidadania, após análise de mais 17 milhões de CPFs. Governo também deve anunciar calendário da segunda parcela

156Visualizações
Portal de Notícias Correio do Mate

Mais 8 milhões de trabalhadores informais devem receber a primeira parcela do auxílio emergencial de R$ 600 nesta semana. A estimativa é do Ministério da Cidadania, após análise de mais 17 milhões de CPFs finalizada na última sexta-feira (8). O governo federal deve anunciar, também nesta semana, o calendário da segunda parcela do benefício.

Até sexta-feira (8), a Caixa contabilizava o pagamento de R$ 35,5 bilhões de auxílio emergencial a mais de 50 milhões de brasileiros. O montante total referente ao pagamento da primeira parcela deve chegar a R$ 41,5 bilhões, segundo o ministro da Cidadania, Onyx Lorenzoni.

“Vamos chegar a cerca de 58 milhões de pessoas com o benefício creditado. Completando em torno de 98% da primeira fase, com todos os que requisitaram o auxílio em abril. Essa cobertura deve chegar a mais de 100 milhões de pessoas. Significa que, em um mês, o Brasil proporcionou uma cobertura de metade da sua população”, afirmou Lorenzoni em audiência no Congresso.

O Ministério da Cidadania deve fechar nesta semana parceria para que o cadastramento para receber o auxílio seja feito também nas agências dos Correios. O auxílio prevê três parcelas de R$ 600 para população de baixa renda, durante a pandemia do coronavírus. O cadastro poderá ser feito até o dia 2 de julho. Quem se inscrever, nesta data, por exemplo, e for considerado elegível vai receber as três parcelas, garante o ministério.

O Nordeste é a região com o maior número de beneficiados pelo auxílio emergencial: 37% do total. Em seguida vêm a região Sudeste, com 34,9%; Norte, com 11%; Sul, com 9,9%; e Centro-Oeste, com 6,8%.

Fonte: R7

Portal de Notícias Correio do Mate
Sandra Meotti

DEIXAR UM COMENTÁRIO

Política de moderação de comentários: A legislação brasileira prevê a possibilidade de se responsabilizar o blogueiro ou o jornalista responsável por blogs e/ou sites e portais de notícias, inclusive quanto a comentários. Portanto, o jornalista responsável por este Portal de Notícias reserva a si o direito de não publicar comentários que firam a lei, a ética ou quaisquer outros princípios da boa convivência. Não serão aceitos comentários anônimos ou que envolvam crimes de calúnia, ofensa, falsidade ideológica, multiplicidade de nomes para um mesmo IP ou invasão de privacidade pessoal e/ou familiar a qualquer pessoa. Comentários sobre assuntos que não são tratados aqui também poderão ser suprimidos, bem como comentários com links. Este é um espaço público e coletivo e merece ser mantido limpo para o bem-estar de todos nós.