GeralNotícias

Secretaria da Saúde discute retomada da Planificação na pós-pandemia

0
Tempo de leitura: 1 minuto

Com as bandeiras do Distanciamento Controlado se mantendo laranjas em todo o Estado, a Secretaria da Saúde (SES) começa a retomar trabalhos deixados em segundo plano, em consequência da pandemia de Covid-19. Aos poucos, discussões como a da Planificação da Saúde voltam à pauta da equipe diretiva da SES e das Coordenadorias Regionais da Saúde (CRSs). O tema foi tratado em reunião virtual nesta quarta-feira (30/9) entre a secretária da Saúde, Arita Bergmann, diretores da SES, CRSs envolvidas no processo e integrantes do Conselho Nacional de Secretários de Saúde (Conass).

O objetivo foi trocar ideias entre as diferentes regiões do Estado para saber como cada coordenadoria lidou com a Planificação durante o período e elaborar métodos conjuntos de retomada do trabalho. “Apesar de termos voltado todos nossos esforços este ano, até o momento, para o combate à Covid-19, seguimos apostando na Planificação, não só como um processo de reorganização dos serviços públicos na área da saúde, mas como um balizador de estratégias que resultem em entregas aos cidadãos”, comentou Arita.

O exemplo ficou por conta da 4ª CRS, que abrange 32 municípios na região de Santa Maria. De acordo com a enfermeira Patrícia Mattos Almeida, o processo de Planificação em andamento no município permitiu uma melhor resolutividade e prevenção no cuidado com os pacientes em relação à Covid-19, principalmente por manter os vínculos entre serviço de saúde e usuários.

“Uma Atenção Primária em Saúde robusta pode responder entre 80% e 90% das demandas dos usuários. Existem diretrizes a serem seguidas para garantir o cuidado qualificado nos postos e diminuir encaminhamentos desnecessários à atenção especializada”, explica a coordenadora estadual da Atenção Básica, Raíssa Barbieri Ballejo Canto. A Planificação busca diminuir filas, ter um acolhimento com classificação de risco e responder às demandas dos usuários – o máximo possível – dentro dos postos de saúde.

Raíssa defende que o fortalecimento da Atenção Primária é essencial para qualificar a assistência aos usuários por meio da promoção da saúde e prevenção de agravos, melhorando a qualidade de vida dos cidadãos e visando à sustentabilidade do SUS.

Para que isso seja realizado, a Planificação reúne ações educacionais voltadas a aprimorar conhecimentos, desenvolver habilidades e atitudes necessárias à organização e qualificação dos processos assistenciais, por meio de oficinas teóricas e tutorias. Precisamos parar de pensar a saúde pública com um conceito meramente assistencialista e pensarmos na saúde integral dos indivíduos”, salientou Arita.

Texto: Ascom SES

Sandra Meotti

Quadrilha é presa em flagrante por furto de soja de cerealista do Distrito de Evangelista interior de Casca

Artigo anterior

Campanha SuperAção distribui mais dois vale compras de mil reais cada

Próximo artigo

Você também pode gostar

DEIXAR UM COMENTÁRIO

Política de moderação de comentários: A legislação brasileira prevê a possibilidade de se responsabilizar o blogueiro ou o jornalista responsável por blogs e/ou sites e portais de notícias, inclusive quanto a comentários. Portanto, o jornalista responsável por este Portal de Notícias reserva a si o direito de não publicar comentários que firam a lei, a ética ou quaisquer outros princípios da boa convivência. Não serão aceitos comentários anônimos ou que envolvam crimes de calúnia, ofensa, falsidade ideológica, multiplicidade de nomes para um mesmo IP ou invasão de privacidade pessoal e/ou familiar a qualquer pessoa. Comentários sobre assuntos que não são tratados aqui também poderão ser suprimidos, bem como comentários com links. Este é um espaço público e coletivo e merece ser mantido limpo para o bem-estar de todos nós.

Mais Geral