Portal de Notícias Correio do Mate
Política

Vereador de Arvorezinha já doou mais de R$ 40 mil do próprio salário

Intenção é mostrar que a missão de legislar é mais importante do que o dinheiro

2KVisualizações
Portal de Notícias Correio do Mate

Agricultor, casado e pai de três filhos, Alvaro Fornari Salvatori foi criado em um sistema onde o trabalho dignifica o homem e que servir a comunidade é um ato de grandeza. Em 2016 disputou seu primeiro pleito eleitoral como candidato a vereador pelo PDT. Foi eleito na 8ª cadeira da Câmara com pouco mais de 270 votos. Votos estes segundo ele conquistados de pessoas conscientes que assim como ele entendem que não há pecado em se doar para a comunidade.

Durante sua campanha, prometeu que se eleito, doaria 40% dos vencimentos de vereador, cerca de R$ 1.200 todos os meses para entidades da comunidade de Arvorezinha. Desde que assumiu em janeiro de 2017, o vereador vêm cumprindo o acordo com a comunidade, seja em dinheiro ou em equipamentos. Até agora já doou mais de R$ 43 mil reais dos seus vencimentos para diversas entidades de Arvorezinha. Recentemente de retorno de uma viagem à Brasília, descontou as despesas que teve com alimentação, hotel e transportes e o saldo de R$ 2 mil reais, que poderia embolsar, das diárias que recebeu, doou para  o projeto Lar do Idoso.

O vereador já sofre críticas internas de alguns vereadores, que acham que ele está fazendo promoção política com a doação de recursos para as entidades, no entanto, os comentários da população tem mostrado o contrário, de que apoiam a decisão de Salvatori que não apenas cumpre com o que prometeu, mas que apresentar para a comunidade que é possível os vereadores fazerem um bom trabalho sem a necessidade de ganhar os R$ 3,5 mil mensais fora as vantagens em diárias e outras coisas.

“Para mim ser vereador é um orgulho, eu me sinto honrado em ocupar uma cadeira na Casa Legislativa, uma casa de mais de 60 anos de história e que sei que meu nome está gravado nessa caminhada e que isso por si só orgulha minha família e me orgulha, então só estar ali já é um grande ganho. Não digo que os vereadores não devem ter um auxílio financeiro para suas atividades parlamentares, mas não podem ser sustentados pelo povo para um trabalho que deveria ser uma honra e não uma oportunidade de ganho financeiro”, disse Salvatori.

Outros Exemplos

O vereador e agora presidente da Câmara de Encantado, Diego Augusto Pretto (Progressistas) doa mensalmente 100% do seu salário de vereador, cerca de R$ 4,5 mil líquidos para entidades da comunidade de Encantado. Da mesma forma, disse que fez isso porque seu objetivo era estar na Câmara como vereador e honrar a sua família que tem história política em Encantado e não receber dinheiro para isso. Mas não critica quem pensa o contrário, disse.

Suplente de vereadora em Serafina Corrêa, Jennyfer Scheffer, de 27 anos, assumiu a Câmara de Vereadores pelo período de 15 dias, e recebeu para isso cerca de R$ 1,9 mil reais. Ela doou todo o valor para a APAE do município. Para ela, é uma forma de mostrar que é possível contribuir com a comunidade sem ser pago para isso.

 

Portal de Notícias Correio do Mate
Gemerson Rogerio Santos

DEIXAR UM COMENTÁRIO

Política de moderação de comentários: A legislação brasileira prevê a possibilidade de se responsabilizar o blogueiro ou o jornalista responsável por blogs e/ou sites e portais de notícias, inclusive quanto a comentários. Portanto, o jornalista responsável por este Portal de Notícias reserva a si o direito de não publicar comentários que firam a lei, a ética ou quaisquer outros princípios da boa convivência. Não serão aceitos comentários anônimos ou que envolvam crimes de calúnia, ofensa, falsidade ideológica, multiplicidade de nomes para um mesmo IP ou invasão de privacidade pessoal e/ou familiar a qualquer pessoa. Comentários sobre assuntos que não são tratados aqui também poderão ser suprimidos, bem como comentários com links. Este é um espaço público e coletivo e merece ser mantido limpo para o bem-estar de todos nós.